CONTENIDOS Noticias

Confira o que será tendência em tecnologia em 2016

internet das coisas

internet das coisas<Crescimento do conceito “Internet das Coisas” é tendência para este ano, além da expansão das redes sociais mais privadas>.

Por Gustavo Henrique Borges*

Recentemente, tivemos em Las Vegas a CES (Consumer Technology Association) uma das maiores feiras que trata de tendências e inovações para o ano que começa. Resumir em um artigo o que aconteceu na feira ou o que se espera no ano de 2016 é muito complicado, uma vez que a tecnologia tem a facilidade em mudar tudo em um pouco espaço de tempo.

Uma grande tendência é o crescimento do conceito IOT, Internet of Things (Internet das Coisas), que já é uma realidade em nossos meios, pois já existem casas e carros conectados em que os usuários podem abrir janelas, ascender luzes e desligar equipamentos somente com o uso do smartphone.

Acesse .: Notícias sobre tecnologia

Na CES2016, a Samsung lançou uma geladeira conectada conhecida por Family Hub, ela possui um monitor de 21,5” e é capaz de identificar as coisas no seu interior e as datas de validades. Com três câmeras no seu interior, ela é capaz de capturar uma imagem cada vez que a porta é fechada podendo acessar as fotos através do seu smartphone, além de que ela poderá fazer compras para você online, e possui funcionalidades de stream de música e filmes. Ela chegará ao mercado americano por cerca de U$ 5.000, sem previsão de chegar ao Brasil.

Mas este conceito de Internet das Coisas vai acabar empurrando uma outra camada do mercado que é a de inovações nas embalagens dos produtos, como, por exemplo, identificadores digitais de produtos. No Brasil, alguns produtos no mercado possuem um QrCode que mostra todo o trajeto do produto, ou ainda a sua origem, de que fazenda veio, por exemplo.

Outras novidades na feira foram: as TVs de 8K com 98” da LG. Uma parceria entre a Volvo e o Netflix disponibilizará dentro do carro acesso à plataforma sem internet. Um produto interessante que é mais acessível a nós no Brasil é o cinto Welt, também da Samsung, que é capaz de calcular a circunferência abdominal e contar os passos dados no dia, sem falar ainda no tempo que passamos sentados. É impossível resumir aqui tudo que foi apresentado na feira.

Falando um pouco de redes sociais, acredito que uma tendência de nicho é o fato de redes sociais mais privadas estarem crescendo muito, como por exemplo o WhatsApp, SnapChat e o Telegram, entre outras. Essas redes dão continuidade ao conceito com que foram criadas, porém muitas pessoas estão migrando de um conceito “Facebook” ou ainda “Orkut” – o que significa falar para um monte de gente e ter um monte de amigos – para um grupo mais seleto de pessoas. Acredito que isso aconteceu devido ao grande crescimento das redes de bate papo, isso acontece quando as pessoas se cansam de muita exposição e acabam conversando e trocando mensagens com somente alguns amigos. Não estou dizendo que alguma rede social vai morrer, não é isso, mas pode ser que venha uma nova “febre” nacional. Eu tenho uma irmã de 15 anos e entre os amigos dela é muito mais ativo o SnapChat do que o Facebook.

E para finalizar, uma última análise que é o envolvimento cada vez maior do e-commerce com as redes sociais e mobile. Se essas empresas não começarem a fazer um planejamento para que haja evolução em suas plataformas, seja de pagamento, ou seja simplesmente um site responsivo, vão começar a ficar para trás. Digo isso pois o crescimento do mCommerce no Brasil foi de 20% no ano passado segundo a Criteo’s e está crescendo 300% mais rápido que foi o e-Commerce, segundo pesquisa da Coupofy.

Acredito que é isso, se tiver dúvidas ou sugestões pode me escrever no Twitter: @gugahb

*Gustavo Henrique Borges, Casado, Missionário, formado em Administração. Trabalha há 17 anos com Tecnologia da Informação e atualmente é Superintendente de Internet na Canção Nova.

Fonte: www.cancaonova.com

Te puede interesar también

Deja un comentario