Formación Pastoral de la comunicación

Vania De Luca: “comunicar esperança e confiança é fazer o seu trabalho de forma honesta”

comunicar esperança

(PASCOM, Brasil).- No tempo de pós-verdade, a resposta dos jornalistas deve ser cada vez mais na qualidade da informação e da ética profissional. “O tema para o Dia Mundial das Comunicações Sociais 2017, que será celebrado domingo 28 de maio, contém um convite para ´comunicar esperança e confiança no nosso tempo´, a partir do pressuposto de que o sistema de comunicação atual pode produzir dois efeitos opostos:” anestesiar o consciência ou cair em desespero “- diz Vania de Luca, presidente da UCS, a associação de jornalistas católicos, no editorial da revista Desk.

A distância, mesmo física, daqueles que fornecem informações em relação aos lugares “da pobreza e as necessidades”, pode leva-los a “ignorar a complexidade dos dramas de homens e mulheres”, e neste caso é possível que a “consciência se cauterize” . Por outro lado – continua o presidente – pode surgir o desespero, “quando a comunicação se torna enfática e espetacularizada, às vezes se tornando uma real estratégia de construção de perigos e de iminentes medos “.

Por isso, o papel dos jornalistas se torna cada vez mais decisivo. “Entre estes dois pólos – diz De Luca – há o realismo dos jornalistas que sabem que a maneira mais fácil de se comunicar esperança e confiança, é fazer o seu trabalho de forma honesta, livre de constrangimentos, pressões e poderes, dando voz e rosto à pobreza e necessidades, procurando uma boa notícia mesmo em cenários complexos e difíceis dos nossos tempos, muitas vezes escuros, com a coragem da denúncia e a paixão pela verdade”.

Te puede interesar también